domingo, 13 de julho de 2014

Uma carta de amor

Querido Deus
Lembro-me daquela garotinha, lágrima nos olhos e um coração partido por aquele que não soube amá-la. Então você apareceu; na verdade você sempre esteve ali ao meu lado; mas naquele dia você falou comigo de uma forma tão especial que eu jamais esqueci o doce som de Sua voz.
Tomou-me pela mão e me disse:
“Minha menina, permita-me escrever sua história; permita-me curar este coração ferido; permita-me lhe ensinar o que é ser uma filha amada e cuidada.”
Então começamos a caminhar juntos, e a cada dia eu te conhecia mais e mais. Descobri que teu amor por mim fora muito além do que eu poderia imaginar. Conheci aquele que, na prova de amor mais linda que o mundo já contemplara, morrera em meu lugar, somente para me ter ao seu lado para sempre.
Como não me render diante de tão grande amor?
Sim, eu te amo pelo que és: tão majestoso que minha limitada mente jamais será capaz de compreender.
Sim, eu te amo porque me amastes primeiro.
Sim, eu te amo porque restaurastes meu viver, me concedestes uma nova história e me destes a oportunidade de viver para a Tua glória por toda a eternidade.
Sim, eu te amo, e a cada dia esse amor se renova, quando em um simples detalhe tu me surpreendes e me lembras de que estás comigo. Sempre presente, sorrindo comigo, enxugando minhas lágrimas, ou me consolando quando estas se fazem necessárias.
Eu sei que jamais conseguirei retribuir o amor que sentes por mim,mas na limitação do meu ser, sabendo que Tu sabes de todas as coisas, posso dizer:
“Eu te amo Aba Pai”
De sua filha,

Maiara Schwertner

Nenhum comentário:

Postar um comentário