terça-feira, 12 de agosto de 2014

A menina do guarda-chuva


A seca tomou conta da pequena cidade no interior nordestino. A igreja decidiu se reunir em oração, confiantes de que Deus os ouviria e regaria a terra.
Família após família deixavam suas casas, rumo a pequena igreja na praça da cidade. Mas ao sair de casa uma pequena garotinha decidiu voltar, pois havia esquecido algo muito importante. Ao retornar a garotinha vem saltitante com um guarda-chuva entre os braços, e diz: “Agora podemos ir mamãe.” Surpresa a mãe lhe pergunta: “Um guarda-chuva?” E a pequena menina responde: “Sim mamãe, você disse que iríamos pedir a Deus que enviasse a chuva. Você não está levando o seu guarda-chuva?”

Que tamanha fé, não é?
Será que conseguimos crer como esta pequena menina que tinha certeza que ao retornar do culto de oração já estaria chovendo?
Muitas vezes oramos a Deus e entregamos nossos pedidos a Ele, mas nem sempre confiamos que Ele nos ouvirá.
Confiamos que nosso patrão nos dará o salário no final do mês. Confiamos na palavra de um amigo que marcou de se encontrar conosco no cinema. Confiamos no padeiro que acordará cedo para preparar o pão para o nosso café da manhã. Confiamos no relógio que irá nos despertar.
Mas então por que relutamos em confiar naquele que pintou o mundo com as mais lindas cores só para nos ver sorrir ao contemplar o por do sol?
Por que relutamos em confiar naquele que não poupou Seus próprio Filho para nos ter ao Seu lado não apenas por um dia, mas por toda a eternidade?
Então se lance, se jogue, confie!
Pegue o guarda-chuva mesmo quando todos ao seu redor pensarem que é loucura.
Se entregue a Ele.
Confie nele.

E o mais Ele fará!

Nenhum comentário:

Postar um comentário