terça-feira, 16 de setembro de 2014

3. Sempre Presente

Uma sala vazia. Você está assentado no canto. Tudo está escuro. Você começa a ouvir ruídos. Móveis sendo arrastados. Mas você não sabe ao certo o que é. Rápidos “flashs” de luz permitem que você contemple em partes o que está acontecendo na sala. Como num espelhos distorcido. Nada é claro.
Como diz B.B Warfield: “O Deus do Antigo Testamento é o mesmo Deus do Novo Testamento. Ele é Pai, Filho e Espírito Santo, mas em certo sentido, os crentes na antiga aliança viveram em uma espécie de sala escura.”

Até que, “o povo que andava em trevas viu grande luz e aos que viviam na região da sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz.” (Is. 9:2)
A luz se acende. A sala não estava vazia. Lindas mobílias e um luxuoso lustre adornam o ambiente. Obras de arte dão vida a sala. Tudo estava ali o tempo todo, mas agora você vê claramente.
E o próprio Cristo deixou claro que a plenitude dos tempos havia chegado.
“Então lhe deram o livro do profeta Isaías, e, abrindo o livro, achou o lugar onde estava escrito: O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos e apregoar o ano aceitável do Senhor. Tendo fechado o livro, devolveu-o ao assistente e sentou-se; e todos na sinagoga tinham os olhos fitos nele. Então, passou Jesus a dizer-lhes: Hoje se cumpriu a Escritura que acabais de ouvir.” (Lc. 4:17-21)

O Espírito Santo sempre esteve presente, mesmo que não fosse possível aos nossos olhos humanos contemplar Sua plenitude.
Noites de choro. Manhãs de alegria. Momentos de paz. Tribulações. Quando os alicerces da terra foram firmados eles estavam juntos. Quando o homem caiu a trindade se entristeceu. Um anunciava aos profetas acerca do outro. De forma assombrosamente maravilhosa Ele contemplou seu amigo vir a terra como um bebê. E quando chegou a hora de entregar-se em uma cruz continuavam juntos. Então chegou a hora da despedida. Cristo decidiu enviar o Seu Espírito, Seu companheiro e amigo, para fazer morada em nós.

- Baseado em “Quem é o Espírito Santo” de Sinclair Ferguson


Nenhum comentário:

Postar um comentário