segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Nada fácil no Egito




As coisas no Egito não estavam fáceis, e Moises tinha ido falar com Deus.
Moises encontra Arão e conta lhe tudo que o Senhor havia falado no seu encontro com o Pai.
Faraó que estava castigando o povo de Israel pelo medo da nação se rebelar contra Egito, tem seu coração endurecido ainda mais, depois de escutar Moises. Assim sendo, aumenta o trabalho e as exigências sobre os israelitas.

Algo interessante que a gente percebe aqui é que, quando a mensagem de Deus é anunciada ela provoca reações, e provocou mesmo em faraó, que castiga os israelitas. A reação do povo de Israel diante de tanta pressão não foi outra, recorrer a Moises para que diga a Deus o sofrimento que agora foi aumentado.

Deus promete livrar o povo, e isso me faz pensar em quantas vezes nos colocamos diante de Deus pedindo respostas para determinadas questões da vida, e por vezes nós mesmos somos a resposta de Deus para a questão. Moises foi diante de Deus pedindo ajuda e Deus lhe envia como a “ajuda” o “instrumento” usado por Deus foi o próprio Moises.

Moises chega diante de faraó, e o mesmo também convida seus sábios para a reunião.
Moises e Arão fazem sinais, os sábios respondem aos sinais de Deus com outros sinais. Percebemos então que sinais não são exclusividades dos santos, mas que, o mal também se revela através acontecimentos atípicos. Mas, a obra completa de todas as coisas vem das mãos de Deus o Todo Poderoso, e o bordão de Arão volta e dos sábios não.

O coração de faraó esta todo o tempo endurecido, e ele não abre mão.
É preciso ainda mais da demonstração do poder Deus, e Deus então envia outros sinais, que agora vamos chamar de pragas.
As águas tornaram-se sangue, em seguida apareceram rãs por toda a parte, os piolhos também vieram, sem falar das moscas, os animais foram atacados por pestes, houve úlceras e até chuva de pedras.
Gafanhotos, e as trevas também passaram pelas terras do Egito.
Por ultimo a morte do filho primogênito, interessante que neste momento também é instituída a páscoa.

O filho primogênito era o mais importante, podemos dizer assim, e Deus promete tira-lo daqueles que não obedecerem.
A páscoa que no Novo Testamento vai ter Cristo Jesus como cordeiro, que nos separa do pecado, Jesus é o filho amado de Deus dado por nós.
Os sinais de Deus sobre o Egito foram necessários primeiro para revelar o poder de Deus aos israelitas, que no passado conheciam a Deus só de ouvir falar, agora os olhos contemplavam a magnitude da ação de nosso Senhor. Deus poderia simplesmente ter tirado o povo de lá e pronto. Mas Deus faz tudo perfeito.

O tempo que os filhos de Israel habitaram no Egito foi de quatrocentos e trinta anos. E aconteceu que, passados os quatrocentos e trinta anos, naquele mesmo dia, todos os exércitos do Senhor saíram da terra do Egito.” Êxodo 12. 40 e 41

Agora o povo passa pelo mar e está livre. Fim da historia?

Juliana Viana

Nenhum comentário:

Postar um comentário