sexta-feira, 10 de outubro de 2014

10. Uma nova estrada: Santidade

Consolador, Guia, Ajudado, Espírito de adoção...
Inúmeros títulos, mas muitas vezes negligenciamos o mais visível e que sempre está em nosso falar; o Espírito é SANTO.
Ao olharmos para a Trindade não há como não nos constrangermos diante de tamanha santidade. E tal como Isaías só nos resta dizer:
“ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos!” (Is. 6:5).
Diante de nossa impureza, de nossa natureza pecaminosa, jamais conseguiríamos nos aproximar do Deus Santo. Mas então. Ele se aproximou!

“Agora, pois já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus. Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte. Porquanto o que fora impossível à lei, no que estava enferma pela carne, isso fez Deus enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado, afim de que o preceito da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito.” (Rm. 8:1-4)

Perante o sacrifício de Cristo na cruz e a obra do Espírito Santo que habita em nós, o “sede santos porque eu sou santo” (I Pe. 1:16) não é algo inalcançável.
Esta é a essência da obra do Espírito Santo em nós: fazer nos à imagem de Cristo. Mas isto não é algo que acontece num passo de mágica; é uma estrada, a estrada da Santidade, que precisamos percorrer.

Prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas.
Versus
Amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio.

Este é o caminho da santidade, uma luta contra a carne e o Espírito.
Quem irá vencer?
Aquele que você mais alimentar!

- Baseado em “Quem é o Espírito Santo” de Sinclair Ferguson


Nenhum comentário:

Postar um comentário