quinta-feira, 13 de novembro de 2014

O Tempo

O “tic-tac”  do relógio ecoa em minha mente. As horas correm. Os dias se esvaem. A multidão acelerada acompanha o ritmo do relógio.
Sem direção seguem escravos do tempo.
Dormem pensando no que irão comer no café da manhã.
Tomam o café pensando nos problemas a serem resolvidos no trabalho.
Trabalham pensando no passeio em família.
Passeiam pensando no carro que precisa ser concertado.
Concertam o carro pensando no jantar de fim de ano.
Celebram a virada de ano pensando na louça que precisa ser lavada...
Mais um ano se finda.
Todos correm, ninguém vive.
E no final, quando a vida passa como um “flash” diante de seus olhos, todos se dão conta que a vida é como a flor da erva que seca e cai.
E se perguntam: “É só isso?”
Somos passageiros, mas o Eterno nos criou com um desejo pela eternidade.
E chegará o tempo em que o “tic-tac” do relógio será silenciado. Em que o antes e o depois não importarão mais. Princípio e fim se verão.
E a pergunta ecoará: “Você viveu para encontrá-Lo?”


Nenhum comentário:

Postar um comentário